quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Dicas objetivas para a redação do Enem

A dois dias do início do Enem, sei que estão todos os candidatos em grande expectativa. E agora não há mais o que fazer, apenas relaxar para fazer a prova com mente e corpo descansados.
Listo a seguir informações básicas, mas valiosas, para a produção de um bom texto no Enem.
- Programe-se para fazer a redação em, no máximo, 1 hora e 15 minutos.
- Já falei outra vez por aqui: você não começa a redação quando inicia a escrita, mas quando começa a refletir sobre o tema. Não se preocupe em ficar um tempo pensando sobre o assunto. Isso será importantíssimo para a produção de um bom texto.
- São frequentes as fugas parciais em relação ao tema e, para evitar isso, é preciso ler atentamente a proposta e identificar exatamente o que está sendo solicitado. Marque as palavras-chave para facilitar a compreensão. Por exemplo, se o tema for uma pergunta iniciada por “Por que”, o “porquê” é a palavra-chave. É esse termo que está dizendo que você deverá falar sobre causas. Se na proposta houver a palavra Brasil, é esta uma das palavras-chave, portanto, não fale sobre a situação em termos universais. Foque no contexto brasileiro. Falei sobre isso de forma detalhada aqui nessa postagem.
- Se o tema não for pergunta e sim uma frase afirmativa, uma possibilidade é fazer 1 parágrafo de desenvolvimento falando sobre causas e o outro sobre as consequências.
- Insira propostas de solução emergenciais e estruturais para o problema.
- A introdução precisa de uma frase-guia, em que você apresente, de forma breve, o que será defendido nos parágrafos seguintes.
- Faça referência a diferentes áreas de conhecimento. A avaliação do Enem leva em consideração esse aspecto de interdisciplinaridade.
- Podem ser feitos 2 ou 3 parágrafos de desenvolvimento.
- Cuidado com os períodos muito longos.
- Não copie trechos dos textos de apoio. Leia-os para ter ideias sobre o tema.
- Não generalize. Em vez de dizer, por exemplo: “A juventude usa drogas porque não tem um ambiente familiar estruturado”, diga: “Em algumas situações,  a causa de o jovem começar a usar drogas pode ser um ambiente familiar desestruturado”. Generalizações são de difícil sustentação, por isso, pondere a linguagem.
- Insira um título criativo ao texto. Em muitos casos, o nome do texto não é obrigatório, mas ele pode ser de grande importância para que a redação fique mais criativa. Evite títulos “burocráticos”, ou seja, aqueles que são inseridos apenas para cumprir uma formalidade. Invista, mesmo, no nome do texto.
- Atente para o respeito aos direitos humanos. Ainda que você pense que para resolver o problema da criminalidade no Brasil seja necessário matar pessoas, não apresente essa ideia no texto, pois você estará ferindo o direito à vida e o Enem penaliza severamente esse tipo de postura.
- Não use a primeira pessoa do singular e não exagere na primeira do plural.
- Não converse com o leitor do texto. Exemplo: “Se você parar para refletir sobre o assunto...”. Esse “você” é quem? O cara que está corrigindo seu texto? Olha, ele não quer papo contigo! He He He...
- Atenção! Não existem as palavras DERREPENTE, CONCERTEZA, DENOVO, PORISSO. A escrita correta é DE REPENTE, COM CERTEZA, DE NOVO, POR ISSO.
- A palavra ONDE só se refere a lugares, portanto, é equivocado dizer “São muitas as situações onde pessoas são prejudicadas”. Nesse caso, o “onde” deve ser substituído por “em que”. Já em “No Brasil, onde a televisão exerce grande influência social...”, o “onde” está adequado, pois faz referência a um local – o Brasil.
- Cuidado com a repetição de palavras. Assim que terminar de escrever, releia o texto cuidadosamente. Se perceber que há a mesma palavra várias vezes, substitua algumas por sinônimos. Se a redação já estiver à caneta, faça uma “rasura bonitinha, discreta”. Não tem problema nenhum. Só não vale rasurar o texto todo.
- A letra de forma pode ser utilizada, o único cuidado, nesse caso, é que as letras maiúsculas e minúsculas devem ser diferentes.
- Você pode ou não pular uma linha entre o título e a primeira linha da introdução. Só não pule linha entre os parágrafos. Apesar de isso não descontar pontos de maneira direta, o corretor pode achar que se trata de uma estratégia para escrever pouco por falta de argumentação.
- Não faça letra gigante para acabar logo o texto. Escreva normalmente. O texto pode ser considerado bom, mesmo que não tenha 25 linhas.
- Não escreva apenas 8 linhas, que é o mínimo exigido pelo Enem para a validação do texto. Em tão pouco espaço, é muito difícil apresentar uma boa defesa de ponto de vista e ainda apresentar soluções.
- Todo início de parágrafo deve ser marcado com um recuo. E é preciso escrever até o final da linha. Exceto quando se chega à última linha do parágrafo, é claro.
- Evite começar o texto com as expressões “Hoje em dia”, “Nos dias de hoje”, “Atualmente”. Trata-se de uma fórmula desgastada que não é bem vista pelas bancas. Diferencie-se dos outros candidatos fazendo diferente.
- Não use clichés. É ruim ler um texto e encontrar frases do tipo “O brasileiro não desiste nunca”; “Violência gera violência”. Essas expressões aparecerão na redação da galera que não estudou. Você pode fazer melhor.
- Não use vírgula entre sujeito e predicado.
- Tome muito cuidado para os parágrafos não ficarem expositivos. Fazendo um parágrafo apenas com exemplos ou somente relatando fatos, você não estará argumentando. Lembre-se de que em uma dissertação-argumentativa você deve defender uma ideia, comprovar um ponto de vista, ou seja, argumentar.

Por fim, na sexta-feira, assista a programas bobinhos na televisão, escute música, alimente-se bem, tome um chá de erva cidreira, bata papo etc. Será a hora de preparar o espírito para os dois dias de prova.
Não se intimide com a quantidade de pessoas no local do exame. Todas estão tão inseguras quanto você. E cada vez que um candidato sair após 2 horas de prova, diga internamente “Menos um!!”. Rsrs

Desejo a todos uma prova MARAVILHOSA!!! E passem por aqui no domingo para contar como foi.
Rumo ao 10 na redação do Enem!!