sábado, 23 de março de 2013

Nota de esclarecimento


Em uma das postagens mais populares do blog, eu apresentei o texto produzido por uma pessoa que contratou o serviço de correções comigo, em 2011. Com a devida autorização, publiquei o texto e, em seguida, parte da análise que fiz da redação.

Ontem, porém, recebi e-mail de uma outra pessoa que disse ser o verdadeiro autor do texto e que se demostrou desconfortável com a situação, uma vez que a redação postada não estaria com a devida autoria.

Entrei em contato com a leitora que me enviou a redação em 2011 e ela me confirmou que não houve nenhuma cópia. Ela me garantiu que fez a redação, pois não teria pago por um serviço que não avaliasse a sua escrita.

Em contrapartida, o rapaz que se disse autor verdadeiro da redação enviou-me escaneado o texto que fez com a data de 2009. A redação, de fato, era praticamente a mesma. Ele disse que enviou a redação para o site UOL na época em que cursava o terceiro ano do ensino médio.

Diante dessa situação, abro essa postagem para apresentar o meu posicionamento a respeito do ocorrido.
O aspecto mais importante do trabalho que realizo neste espaço é a exclusividade. O conteúdo aqui apresentado é sempre escrito por mim ou então por algum aluno virtual que me autoriza a publicação. Há algumas postagens em que transcrevi redações exemplares a fim de tratar de algum tema, no entanto, nesses casos, as fontes foram devidamente mencionadas. Transparência e exclusividade, reitero, são os pilares do trabalho que realizo no blog.

Na situação relatada, não quero apontar quem é certo e quem é errado. Aliás, nem sei se há alguém certo e alguém errado. O que preciso deixar claro, em respeito a todos os leitores, é que não tenho responsabilidade direta sobre tal situação.
Tenho muitos alunos virtuais e não pesquiso se os textos que a mim são enviados são cópias. Até porque acho incoerente alguém pagar para escrever um texto e não escrevê-lo de fato.

Sendo assim, diante das evidências a que tive acesso, deixo aqui registrado que o senhor David Veras é o autor da redação em questão. 


Para melhor entendimento do caso, seguem os links a que me referi.






Um grande abraço.

Lygia Maria