quarta-feira, 4 de abril de 2012

Elaboração de roteiro e uma introdução - Tema: Altruísmo

Oi, pessoal!

Em um fórum de vestibulandos de medicina, uma pessoa me pediu ideias para produção de uma introdução sobre “Altruísmo”. Apesar de ter achado o tema muito vago, me deu vontade de fazer o parágrafo introdutório sugerido.

Aproveitando o ensejo, achei que poderia ser útil postar, além da introdução, o roteiro que fiz antes de escrevê-la, pois essa é uma etapa essencial na produção de uma dissertação.

E para fazer o roteiro, eu sigo os seguintes passos:

1.Escrevo, em tópicos, todas as ideias que me vêm à mente sobre o tema.
Nesse primeiro momento, não me preocupo em como estou escrevendo, apenas com as ideias. Uso gírias, repito palavras etc. O importante é passar para o papel o que está na minha cabeça.

2.Analiso o que escrevi para identificar qual será a minha linha de raciocínio sobre o tema.
Esse momento é interessante, pois, às vezes, antes de fazer o roteiro, eu tenho uma ideia, porém, depois de escrever tudo, percebo que vou seguindo por outro caminho, às vezes até oposto ao inicial.

3.Organizo, seleciono, descarto.
Já sabendo o que eu vou defender, começo a agrupar os tópicos que possuem alguma relação; penso que ideias poderão estar na conclusão, no desenvolvimento e na introdução; descarto os tópicos que acho fracos ou que não fazem sentido na linha de raciocínio que escolhi.

Pronto! São esses os três passos que sigo antes de começar a escrever.

Há muitos outros detalhes importantes para apresentar quando se ensina produzir um roteiro, porém, para que a postagem não vire uma “monografia”, tentei usar uma descrição mais básica e prática.


Abaixo, então, está a minha produção. Antes, apenas, algumas observações para facilitar a análise:

- No roteiro, usei cores para agrupar as ideias que se relacionavam.
- Minha linha de raciocínio constituiu a frase guia da minha introdução – último período.
- Não reparem o vocabulário extremamente coloquial do roteiro. Como disse acima, nessa etapa, eu não me preocupo em como estou escrevendo.

Roteiro

- há muitas pessoas que se preocupam com o próximo, mas parece que a tendência da sociedade tem sido "cada um cuidar do seu".

- O motivo de cada indivíduo olhar tanto para si mesmo pode ter como uma das causas o governo capitalista, que apregoa a ideia de vencedores e perdedores, de lucro, ou seja, para se ter êxito, é preciso ser melhor do que o outro.

- Outro motivo para a falta de altruísmo pode ser a correria do mundo moderno, pois as pessoas acabam se tornando tão sobrecarregadas que acabam deixando de pensar em si próprias e, como consequência, pensar no outro é ainda mais difícil.

- Às vezes a mídia noticia casos de solidariedade em que os envolvidos em ajudar o outro são considerados verdadeiros heróis. E o herói nada mais é do que aquele que tem poderes que os outros não possuem. Deduz-se, pois, que pensar no outro é um poder raro na sociedade.

- A violência também pode ser uma das causas da falta de altruísmo. Já foram noticiados casos em que uma pessoa que tentou defender outra acabou morrendo ou se ferindo. Então, é melhor não se meter.

- Mudar esse cenário é difícil, mas não impossível. É preciso que o conceito de ética se faça mais presente nos dias de  hoje - nas escolas, na família...- a fim de que a ideia de pensar no outro seja um valor social.

- Há alguns meses, a mídia exibiu o caso de um homem que, para tentar salvar a vida de um morador de rua, foi espancado quase até a morte. Casos como esse causam grande repercussão e acabam sendo uma sacudida na população. E nem tudo está perdido, pois se há ainda comoção sobre acontecimentos como esse, é porque as pessoas ainda valorizam atitudes altruístas. Nem tudo está perdido.

- O Brasil é a sexta economia no ranking mundial e essa posição tem sido comemorada pelo governo, pela sociedade. Enquanto isso, há muita desigualdade social... mas isso parece ser o de menos, pois o que importa mesmo é a posição de destaque, é conseguir êxito dentro do sistema capitalista.


Introdução

                Depois os outros

Apesar das condições precárias de parte da população, o crescimento econômico brasileiro tem sido bastante comemorado no ano de 2012. Tal paradoxo deixa evidente que a prioridade do sistema de governo dominante, no mundo, não são as pessoas, mas sim a posição que se ocupa em relação ao outro. E essa filosofia capitalista pode ser uma das causas de se viver hoje em uma sociedade tão pouco altruísta, em que o ideal de vencer, presente em cada indivíduo, o impede de olhar para o próximo.