quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Questão de Língua Portuguesa estilo Enem - Quem arrisca?

Olá!

Hoje a proposta por aqui será um pouco diferente. 

Tendo em vista a frequência com que se têm cobrado no Enem questões relacionadas a marcas e variedades linguísticas, achei importante fazer uma postagem a respeito.

Segue uma questão que abarca essas habilidades. Não inseri gabarito justamente para que, depois, possamos conversar a respeito. Não fiquem inibidos e postem nos comentários a avaliação que fizerem.

Um abraço!

Leia os textos 1 e 2 e responda à questão.

TEXTO 1
A Feira de Caruaru

A Feira de Caruaru,
Faz gosto a gente vê.
De tudo que há no mundo,
Nela tem pra vendê,
Na feira de Caruaru.

(...)

Tem loiça, tem ferro véio,
Sorvete de raspa que faz jaú,
Gelada, cardo de cana,
Fruta de paima e mandacaru.
Bunecos de Vitalino,
Que são cunhecidos inté no Sul,
De tudo que há no mundo,
Tem na Feira de Caruaru.

                               Luíz Gonzaga

TEXTO 2

Tiro Ao Álvaro (trecho)

De tanto levar
Frechada do teu olhar
Meu peito até
Parece sabe o quê?
Táuba de tiro ao Álvaro
Não tem mais onde furar
Não tem mais!...



1.Considerando seu conhecimento sobre gêneros textuais e variedades linguísticas, assinale a opção correta.

a)O uso do “r” em vez do “l”, no último texto, em "Frechada", é uma marca linguística característica de  produções textuais pertencentes ao gênero do texto 2.

b)O uso de “inté” em vez de “até” constitui uma marca linguística errada, inadmissível no falar do brasileiro.

c) Há, nos dois textos, marcas linguísticas que exemplificam as variações – sociais e regionais – do português padrão.

d) Os dois textos pertencem ao gênero “licença poética”.

e) No texto 1, a alternância de “lh” por “i”, como ocorre em “véio”, já é considerado como pertencente à variante padrão da língua portuguesa.



Imagem retirado do blog odardomeu.blogspot.com